Dilma rebate críticas de Marina

130398

A presidenta Dilma Rousseff rebateu ontem em duas oportunidades, declarações da ex-ministra Marina Silva, nova aliada do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, na disputa ao Palácio do Planalto em 2014. Ela aproveitou ainda o palanque de um evento oficial do qual participava, na Bahia, para rebater críticas sobre o baixo crescimento econômico, dizendo que um país desenvolvido não é apenas aquele onde o PIB cresce.

A primeira reação de Dilma que teve Marina como alvo aconteceu via internet. Em sua conta no Twitter, a presidenta realimentou a polêmica iniciada por ela mesma nesta segunda-feira, 14, em Minas Gerais. Em uma entrevista a uma rádio naquele Estado, Dilma afirmou que seus adversários nas eleições presidenciais do ano que vão precisar “estudar muito” sobre o País. Marina respondeu, no mesmo dia, que “difícil são aqueles que acham que já não têm mais o que aprender”. A ex-ministra ainda ironizou a presidenta, que segundo ela estava dando um “conselho de professora”. Ontem, no microblog, Dilma postou: “Não acredito naqueles soberbos que acham que nascem sabendo ou que já aprenderam tudo. Serei sempre uma aluna do mundo.”

Mais tarde, Dilma aproveitou um evento em Salvador, na Bahia, para responder a outra crítica de Marina segundo a qual seu governo foi negligente com o tripé econômico criado ainda no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002): altos superávits primários nas contas públicas, regime de câmbio flutuante e metas para a inflação.

Economia 

“A inflação está sob controle, as contas públicas (estão) absolutamente sob controle. Inclusive com queda na participação do PIB dos três principais itens do orçamento federal: previdência, pessoal e pagamento dos juros. Quando o Brasil teve US$ 378 bilhões de dólares de reserva? Por isso, queridos, o tripé nunca foi abandonado”, disse a presidenta numa breve entrevista a jornalistas que acompanhavam o evento oficial em que assinou, ao lado do governador Jaques Wagner (PT) e do prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM), um contrato de PPP (Parceria Público Privada) para a construção e operação do sistema metroviário da capital baiana e de Lauro de Freitas, na região metropolitana. Do montante total a ser investido no projeto, R$ 3,9 bilhões, o governo federal vai arcar com R$ 1,3 bilhão, proveniente do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

As respostas diretas em público de Dilma a Marina refletem uma preocupação que a presidenta já vinha demonstrando em reuniões reservadas com aliados. Nessas reuniões políticas, a petista afirmou que era preciso atenção à parceria com o governador de Pernambuco, porque a ex-ministra não era “uma pessoa qualquer”.

 

Fonte [TRIBUNA DO NORTE]

Anúncios

Obrigado por participar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s